Se você tem uma criança em casa certamente já percebeu que em determinadas épocas do ano a chance delas apresentarem sintomas como nariz entupido, catarro, secreção no nariz, espirros constantes e tosse aumenta.

Várias situações podem causar esse tipo de reação, como ambientes empoeirados e fechados, a mudanças no clima. E certamente, esse último leva mamães e papais à loucura, já que esse é um fator difícil de controlar.
E é mesmo preciso ficar em alerta, já que o tempo seco, ar poluído e variações de temperatura são condições propícias para a ocorrência da sinusite. Todo ano, nesta época de inverno, o número de casos que chegam aos consultórios costuma aumentar.

Como explicou o otorrinolaringologista Ricardo Landini Lutaif Dolci, membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, em entrevista ao jornal A Gazeta. “É muito comum vermos esse aumento no inverno. Mas este ano particularmente a umidade está mais baixa do que no ano passado”.

A sinusite é uma infecção que ocorre nos seios da face, que são como cavidades ocas que ficam na “maçã” do rosto e na testa. O paciente com sinusite fica com essas cavidades cheias de catarro, situação que leva a um quadro de dor de cabeça, congestão nasal, mal-estar, tosse e dor no corpo.

As variações climáticas típicas do inverno são condições propícias para muitas pessoas desenvolverem alergias respiratórias, principalmente a rinite alérgica. O médico alerta para a necessidade de ter atenção a esses casos, já que, se não for tratada, a rinite pode evoluir para a sinusite, já que a secreção parada dentro do nariz depois de um tempo dá condições para o surgimento de bactérias. O clima seco também provoca o ressecamento da mucosa nasal, o que facilita a ocorrência de infecções respiratórias.

Sintomas da rinite: nariz entupido, catarro, secreção no nariz, espirros constantes e tosse. É tratada com antialérgico, spray nasal e lavagem nasal.

Sintomas da sinusite: sensação de peso na cabeça e dor nos ossos da face. A secreção que sai do nariz não é transparente, mas amarelada ou esverdeada. É tratada com antibióticos.

Consequências: Se não for tratada, a sinusite pode levar também a complicações mais graves. Se o pus chega aos olhos, por exemplo, eles podem inchar, deixando as pálpebras avermelhadas e irritadas. Fora isso, a secreção pode ainda chegar ao cérebro, causando meningite.

Diagnóstico: O diagnóstico da sinusite é clínico. É baseado na história do paciente e no exame físico, não havendo necessidade de fazer exames de imagem como raio-X.

Fonte: Jornal A Gazeta

Deixe um comentário