De segunda a sexta, a rotina de muita gente é assim: o despertador toca e é aquela correria pra tomar o café da manhã, o banho, arrumar o quarto e trocar de roupa – é chegada a hora de trabalhar!

Depois que a Anita nasceu, meu dia a dia mudou um pouco… Mentira! Mudou muuuito de uns tempos pra cá! Rs. O despertador toca, mas a verdade é que eu nem preciso mais dele. Ele só está ali para me lembrar que o dever me chama. Eu já estou acordada há muito tempo!

Antes daquela campainha chata do celular me lembrar de meus compromissos, eu já amamentei, troquei fraldinhas, brinquei e dei muito beijinho no meu bebê. Desço as escadas de casa e abro uma porta que fica próxima à cozinha e a sala. Antes eu chegava a pegar dois ônibus para ir trabalhar, hoje, aquele cômodo é meu escritório.

O quarto foi adaptado; no lado oposto da minha escrivaninha existe um tapete enfeitado por princesas da Disney esparramado no chão. Enquanto trabalho e atendo telefonemas, minha filha brinca sorridente ao meu lado na piscina de bolinhas. Ela também ganhou uma miniescrivaninha, onde vira e mexe, dou uma revista para ela “ler”, rsrs.
O mamá também está sempre à disposição e quando meu bebê tira um cochilo, posso tranquilamente colocá-la em uma cama próxima à mesa de trabalho.

É claro que nem tudo são flores: a jornada é dupla e supercansativa e, mesmo no horário de trabalho, você ainda precisa cumprir com suas obrigações de mãe. A disciplina precisa ser militar para conseguir conciliar tudo e não deixar que um papel atrapalhe o outro.

E não, eu não sou nenhuma espécie extraterrestre que consegue fazer tudo isso com umas oito mãos, rs. Eu conto com uma ajuda extra da família para dar conta de tudo. 🙂

Se eu agradeço a Deus por tudo que tenho? A toda hora que lembro, a cada sorriso gostoso, a cada mamada que posso dar quando minha filha solicita, em cada momento dela que posso compartilhar enquanto faço o que amo e todas as noites quando coloco minha cabeça no travesseiro para dormir.

Sou uma mamãe muito sortuda!

Deixe um comentário