Vida em família: Álbum de retratos

    Sara Rozinda veio nos contar sobre a importância de se fazer retratos ao longo da vida dos pequenos. Guardar memórias pode ser uma grande ferramenta de aprendizado e registro sobre a história deles e suas famílias!

    Sempre gostei muito de fazer álbum de retratos. Contudo, não se trata apenas de colar as fotos. Gosto de contar as histórias das fotos, literalmente, registrar o fato. Marcar a data. Não me conformo com fotos espalhadas em gavetas, soltas e sem nenhuma identidade, ou importância. Captar um momento em especial, é isso que eu curto.

    Como também gosto de pesquisa, além das fotos tem o registro histórico, flores, bichos, modas e tendências. Ali estão os fatos que estão acontecendo e textos de autores variados. E porque se trata do álbum da minha neta, tem uma infinidade de textos meus, sobretudo, poesias. Poesia é por o sentimento em letras.

    Por esta razão, Valentina tem vários álbuns. Cada momento de vida da minha neta está registrado em um álbum. Todo o desenvolvimento ponderal, as viagens, os aniversários, a escola, as férias, a casa da vovó, a genealogia familiar… Tudo apontado, arquivado, assinalado, mencionado com a finalidade de ser lembrado.

    Considero que lembrar é o ato de trazer à memória, é recordar. Quero que Valentina tenha em mãos o registro possível de sua vida familiar. Que perceba diferentes contextos. Que constate a passagem do tempo. Que aquele álbum possa servir para a concepção de outras ideias. Enfim, quero deixar para Valentina uma história de vida para que ela possa entender a extensão de palavras como trabalho, dedicação, amizade, irmandade, sensibilidade, comprometimento, amor… Muito amor!

    [sharethis-inline-buttons]