Alimentação: Deu positivo, e agora?

    A prevenção de doenças como diabetes gestacional e pré-eclampsia é um dos benefícios do acompanhamento nutricional durante a gestação

    A prevenção de doenças como diabetes gestacional e pré-eclampsia é um dos benefícios do acompanhamento nutricional durante a gestação

    É com muita honra que aceitei o convite do blog Carinho a Cada Passo para falar um pouco sobre a área da nutrição materno-infantil. Sou Luane Magnago, nutricionista formada pela Faculdade Salesiana e pós-graduada em Nutrição Clínica Funcional pela VP Consultoria Nutricional.

    Sempre me encantou o universo das gestantes e crianças, sou nutricionista clínica e meu foco de atendimento é exatamente este público. Além disso, sou nutricionista de uma escola, o que me faz ter mais contato com o universo infantil, o jeito que as crianças se relacionam com os alimentos e como reagem a novas descobertas.

    A partir de hoje, usarei esse espaço para falar com cada mamãe ou futura mamãe através dessa página. Vamos mergulhar no universo das gestantes e vou mostrá-las como uma alimentação adequada é essencial nessa fase. Espero poder contribuir e esclarecer dúvidas referentes à maternidade.
    Sim, você está grávida!

    Você sai do laboratório com o resultado do exame nas mãos, abre e pensa: deu positivo, e agora? Será que estou me alimentando bem? O que o meu bebê precisa para crescer saudável? Devo ter um acompanhamento nutricional? São muitas as dúvidas e questões que surgem na cabeça. Por isso, hoje vou falar da importância do acompanhamento nutricional durante a gestação.

    O “pré-natal” nutricional tem como objetivo avaliar o estado nutricional da gestante; calcular a quantidade de peso que a mamãe deverá ganhar durante toda a gestação; melhorar os hábitos alimentares; acompanhar o ganho de peso; garantir que as necessidades nutricionais da mamãe e do bebê sejam atingidas; prevenir doenças como diabetes gestacional e pré-eclampsia; diminuir sintomas comuns como náuseas, vômitos, constipação/intestino preso e azia.

    Nossa maior preocupação sempre será com a alimentação, pois sabemos que o bebezinho depende muito dos nossos nutrientes. Nutricionalmente falando, dividimos a gestação em três trimestres, cada qual com propósitos diferentes.

    O Primeiro trimestre: é caracterizado por intensa divisão celular e formação de todos os órgãos do feto, sendo assim é muito importante que a mãe receba todas as vitaminas e minerais e demais nutrientes essenciais para o feto se transformar de uma bolinha de células a uma miniatura de ser humano.

    O Segundo trimestre: seguindo a formação dos órgãos, o bebê precisa ganhar peso e aumentar de tamanho. Por tanto, a mamãe vai precisar ingerir a quantidade certa de macro e micro nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais) para garantir um desenvolvimento perfeito. Além da alimentação o controle do fator emocional e o estilo de vida serão determinantes para o desenvolvimento e crescimento do bebê.

    O Terceiro trimestre: a partir do terceiro trimestre até o parto, o bebê já está com os órgãos formados, abrem os olhinhos, tem cílios, unhas e cabelo, e conforme vão ganhando peso, a pele fica mais lisinha. Nesse período, a mamãe precisa de orientações e alimentação especifica para a fase final da gestação e para a amamentação do bebê, controlando a ingestão de certos alimentos e fornecendo energia e nutrientes para o crescimento e desenvolvimento do recém-nascido.

    Por isso o acompanhamento nutricional se faz tão importante durante a gestação! Assim, nos próximos textos pretendo dar algumas dicas para que a mamãe e o bebê passem por esses nove meses com saúde e principalmente, saudáveis. Até a próxima!

    [sharethis-inline-buttons]