Alimentação do bebê: já pode dar ovo?

    Nossa colunista Andreia Friques explica quando e como pode introduzir o ovo na alimentação dos pimpolhos.

    Muitas mamães e papais têm dúvida sobre o ovo quando se trata de introduzi-lo na alimentação dos pimpolhos, já que é um potencial alergênico.
    Mas, ao contrário do que muita gente ainda pensa, o ovo (gema + clara) pode e deve ser iniciado na alimentação complementar. Mais especificamente a partir dos 6 meses de vida do pimpolho, exceto para aqueles que já foram diagnosticados com alergia alimentar (esses devem ser avaliados e orientados individualmente)!

    Segundo os Guias de Conduta americano, europeu e brasileiro, a introdução tardia desse alimento aumenta o risco de alergia a ele. Quando iniciado após os 9 meses, o risco aumenta em 1,5 vezes. Já após os 12 meses de vida, aumenta em 3 vezes! (Fonte: * Kull et all, 2006/ Koplin JJ, et all, 2010).

    Portanto, mãos à obra! Afinal, é um alimento gostoso, supernutritivo, fácil de oferecer à criança (cozido, em forma de omelete picadinha, mexidinho na frigideira antiaderente com um pinguinho de óleo de coco ou mesmo sem óleo).

    Mas sempre lembrando:
    • A gema deve ser bem cozida para evitar o risco de contaminação por salmonela;
    • O ovo substitui a carne na papinha e/ou comidinha;
    • Não colocamos sal na comidinha do bebê;
    • Recomendamos oferecer o alimento ao pimpolho até três vezes na semana.

    Até a próxima!

    Gostou das dicas? Fique de olho aqui no blog e nas redes sociais da nossa colunista e não perca nenhuma sugestão de como melhorar a alimentação das crianças!

    *Texto publicado na fanpage da autora.