Brincar é coisa seria. Dar exemplo mais ainda!

    Sempre que buscamos conceituar a palavra infância, nos referimos a ela como um período de desenvolvimento em que a criança aprende uma diversidade de comportamentos e valores, que levará com ela pela vida. Mas também relacionamos esse período à época em que nos dedicamos a brincar.

    Esse período de brincadeiras é de extrema importância para o desenvolvimento das atividades sociais da criança. É durante a brincadeira que a criança testa os comportamentos que observou, tanto nos adultos, como em outras crianças, descobrindo se estes são adequados ou não e em que momentos são aplicáveis. Fica fácil observar o fenômeno da imitação aos pais, nos momentos em que as crianças brincam com os bonecos.

    Para os pais, a brincadeira pode ser uma ótima oportunidade para conhecer melhor seus filhos e de contribuir com o processo de aprendizagem social. Quando um adulto integra-se ao universo infantil, participando de brincadeiras, pode perceber como a criança percebe o mundo e pode utilizar tal oportunidade para, através das atividades lúdicas, contribuir com ensinamentos importantes para o desenvolvimento da criança.

    Assim, para os pais e todos aqueles que têm contato mais estreito com uma criança, o ato de brincar pode ser um momento de troca muito especial, onde se pode transmitir conhecimento, criar laços e construir lembranças que contribuirão com a formação da criança.

    Uma dica: brincar faz tão bem para a criança quanto para quem brinca com ela! E um alerta: os comportamentos vivenciados em família e socialmente tendem a ser imitados pelas crianças!

    [sharethis-inline-buttons]