Cinquenta Tons de Vício

    Esse é o primeiro post do ano. Oba! As festas foram ótimas e consegui descansar bastante no recesso, mas o ano começou agitado e já estamos a mil aqui na Pimpolho. Aproveito para desejar um ótimo 2013 a todos, que seja de muitas alegrias e realizações.

    O assunto de hoje tem feito a cabeça de várias mulheres (e homens, por incrível que pareça) no mundo inteiro, incluindo as gravidinhas e mamães de longa data. É a trilogia Cinquenta Tons de Cinza (Fifty Shades of Grey).

    Em novembro fiquei curiosa para saber do que se tratava, então dei uma pesquisada pela internet e me deparei com a seguinte descrição:

    “Fifty Shades of Grey retrata Anastasia Steele, uma virgem de 21 anos na Faculdade de Literatura que, após entrevistar Christian Grey para o jornal da faculdade, passa a ter um relacionamento com o magnata. A trama se desenrola em Seattle, e em meio ao luxo Anastasia descobre por meio de Christian Grey o mundo do sadomasoquismo, descrito por meio ‘à linguagem simples dos romances baratos e ao enfoque descaradamente água com açúcar da história de amor’. Anastasia se torna escrava sexual de Grey, com ricos detalhes de bondage, sadismo e masoquismo.”

    Confesso que de imediato fiquei um pouco decepcionada. Não acreditava que fosse só isso. Como uma mulher que se torna escrava sexual faz a cabeça de tantas pessoas? Resolvi arriscar e comprei o primeiro, intitulado Cinquenta Tons de Cinza. Em menos de uma vez eu já havia devorado os três! Os dois últimos (Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade) foram presentinhos dados pelo meu namorado. Imaginem se eu não gostei, né?

    A leitura da trilogia foi uma experiência inexplicável, porque quando eu me dei conta estava tão envolvida com a história que cheguei a deixar de sair uma ou duas vezes para ficar lendo… É extremamente viciante, em todos os tons possíveis. É interessante ver que as pessoas podem mudar (como é o caso do Christian), se esforçar por aquilo que acreditam e amam (Anastasia) e ultrapassar as barreiras, por mais difíceis que elas sejam. Mas sem deixar de explorar os prazeres, quebrar os tabus e experimentar novas sensações. É preciso viver e entregar-se de corpo, alma e coração, literalmente.

    E como se não bastasse, olhem só o que eu comprei semana passada. Uma gracinha!

    Como todo filme, livro ou música que faz muito sucesso, Cinquenta Tons de Cinza ganhou bastante repercussão e continua dividindo a opinião dos leitores. Você já leu? O que achou? Caso não tenha lido, que tal descobrir o mundo do Christian e da Ana? Você pode adquirir a trilogia em diversas livrarias, sites e também baixá-los no celular através do Play Store (Android) ou App Store (Apple).

    Vamos às compras?

    Beijos com carinho!

    [sharethis-inline-buttons]