Começando a dar alimentos sólidos para o bebê

    Tenho uma bebê de dez meses. A partir do sexto mês, comecei a dar alimentos diferentes, intercalando com a amamentação. Ela não aceitava suco de laranja e comia com muita insistência uma colher de sopinha, dessas compradas prontas.

    Abaixo temos uma dúvida de uma leitora do blog, a mamãe Andressa. Ela questiona sobre a alimentação de seu bebê. A nossa colunista, a nutricionista Rita Kwak, contribuiu com uma resposta muito interessante.

    Pergunta:
    Tenho uma bebê de dez meses. A partir do sexto mês, comecei a dar alimentos diferentes, intercalando com a amamentação. Ela não aceitava suco de laranja e comia com muita insistência uma colher de sopinha, dessas compradas prontas. Hoje ela não quer aceitar nenhum tipo de comida, nem caseira. Aceita apenas papinha de fruta comprada pronta. Já deixei de amamentar dois dias para ver se ela comia, mas não funcionou. O que devo fazer?

    Resposta:

    A introdução de alimentos sólidos não deve significar a suspensão do leite materno. O importante da introdução de outros alimentos se dá pela oferta de outros nutrientes, do surgimento dos primeiros dentinhos (a boquinha do nem pode estar sensível e doendo e talvez essa seja uma das razões de não querer comer), os nervos e músculos da boca já estão suficientemente fortes para começar a fase da mastigação, mas cansa muito e, se o bebê ficar cansadinho, ele fica com preguiça de mastigar – a língua faz o papel dos dentes que ainda não saíram.

    A mamãe tem que recomeçar, observando e estimulando o seguinte: o bebê mostra interesse pela comida dos outros? Por isso é importante que ele se alimente junto com mais pessoas. Se a comidinha estiver sendo dada para ele, sem outras pessoas se alimentando perto dele, ele não tem estímulos visuais. O bebê consegue segurar a cabecinha e se sentar bem firme na cadeirinha? Isso é importante porque mostra que seus músculos estão bem desenvolvidos e a mastigação também estará.

    Conselhos:

    1. Deixe o bebê se alimentar perto de outras pessoas.
    2. Deixe que ele pegue com as mãos algum tipo de alimento pequeno, não tenha medo da sujeira e germes.
    3. Diminua a ingestão de leite materno (ou mamadeira) para só depois comer algum outro alimento. Não importa a quantidade, ele está se acostumando com outros sabores. Gostará de uns e detestará outros, mas insista.
    4. É importante introduzir outros alimentos, porque a reserva de ferro do bebê começa a baixar.
    5. Ofereça um alimentos de cada vez e deixe ele se acostumar com o gosto (3 a 4 dias o mesmo alimento).
    6. Introduza um alimento novo a cada 3 ou 5 dias.
    7. Recomece com poucas quantidades, ele irá comer pouco no inicio.
    8. É normal o bebê colocar o alimento para fora da boca várias vezes, pois ele não tem controle total sobre a língua (não pense que ele está rejeitando o alimento).
    9. Se ele virar a cabeça ou fechar a boca, pode ser um sinal que não está pronto para aquele alimento. Tente oferecer após alguns dias.
    10. Introduza primeiro as frutas, depois as papinhas salgadas (primeiro com alimento único, depois misturar outros alimento).
    11. Não coloque cebola e óleo na comidinha ainda.
    12. A consistência da papinha deve ser mais grossinha e não rala.

    O esquema alimentar pode ser:

    1. Leite materno de manhã
    2. Suco de fruta no lanche
    3. Papinha salgada no almoço (melhor amassada que batida no liquidificador)
    4. Papa de fruta no lanche da tarde
    5. Papinha salgada no jantar
    6. Leite materno a noite

    Lembrando que mastigar também ajuda no processo da fala. Mamãe, recomece, insista mais um pouco, que seu bebê vai conseguir gostar de outros tipos e outras consistências de alimentos.