Como ensinar crianças a entenderem o valor do dinheiro

    A fase do "eu quero" é temida pelos pais. Mas tem como passar por ela sem criar frustrações no pimpolho. E ensinar o valor do dinheiro é essencial para isso.

    Não tem jeito. Chegará uma fase na vida do pimpolho em que a frase mais repetida por ele será: “mãe/pai, eu quero”. Não o culpe, afinal, estamos o tempo inteiro rodeados por propagandas e sendo estimulados a consumir. Mas o que fazer, então, para que ele entenda que nem tudo que pedir, terá?

    A criança começa a compreender a função do dinheiro – que com ele os papais dão ou recebem algo em troca – no período entre os dois e três anos e é a partir daí que os pedidos de presente se tornam frequentes. É importante, então, ensinar o seu valor nessa fase.

    Uma ideia é mostrar o número das moedas e das notas, fazendo conexões na linguagem da criança do que é possível comprar com aquela quantia. A psicóloga Talita Medeiros explica que, quando muito pequenas, as crianças não entendem tão claramente a questão de valor. “A quantidade que importa. Oferecendo uma nota de R$ 5 ou cinco moedas de R$ 1, ela pode pensar que tem mais dinheiro com as moedas”, acrescenta.

    Impor limites também é essencial para a educação financeira dos pimpolhos. Nem sempre os pais terão condições de arcar com os desejos da criança e elas precisam entender o porquê. “O ‘não’ que é dito juntamente a uma explicação oferece à criança a possibilidade de compreender e elaborar o que é o limite, e apesar da frustração momentânea, juntamente vem o aprendizado do que o impediu, naquele momento, de fazer ou ter o que queria”, explica a psicóloga.

    Separamos algumas dicas que vão te ajudar a inserir o tema junto aos pimpolhos e a lidar melhor com os pedidos de “mamãe, papai, eu quero. Compra!” de cada dia.

    Dicas

    Supermercado: “Um exercício que pode ajudar a ensinar o valor das notas e moedas para os filhos é levá-los ao supermercado para que possam ver o poder de compra das mesmas”, sugere Talita. Ao acompanhá-los durante a compra, poderão perceber quais produtos os pais conseguem adquirir com cada nota.

    Recompensa e cofrinho: Uma maneira interessante de ensiná-los a lidar com dinheiro é atribuir pequenas tarefas aos pimpolhos que possam ser recompensadas. E se a recompensa for feita em dinheiro, incentivá-los a guardar essa quantia em cofres. Mas a psicóloga lembra que esses afazeres precisam ser além daquelas que já são obrigações. “Assim, a criança irá aprender que existem meios de conquistar aquilo que se quer através do seu próprio esforço”, explica. Mas lembre-se: é importante supervisionar o destino que a criança dará ao dinheiro.

    [sharethis-inline-buttons]