Criança e cachorro: como estabelecer uma relação harmoniosa

    Ter cachorro faz muito bem para as crianças, mas alguns cuidados devem ser tomados pelos papais nessa relação entre os bichinhos e os filhos.

    Não há dúvida: os cães são ótimos companheiros e fonte de muito amor e carinho. Além de fazer um bem danado para a saúde e bem-estar dos pimpolhos, ter animaizinhos em casa também é uma ótima maneira de ensinar desde cedo a criança a lidar com certos sentimentos e, também, a respeitar o outro.

    Afinal, alguns cuidados devem ser tomados para que a relação entre os pimpolhos e os cães seja amigável e harmoniosa.
    Para isso, separamos algumas dicas para os papais estabelecerem esse vínculo entre eles da melhor maneira possível. Dá uma olhada!

    Supervisione
    O contato entre o cão e o pimpolho deve ser acompanhado pelos papais, já que a criança ainda não tem noção de força e os cachorros costumam brincar utilizando a boca e as patas. Ou seja, alguém pode acabar se machucando.

    Pesquise
    Se ainda não tem um cachorro e quer comprar ou adotar, pesquise! Há raças que se dão melhor com crianças.

    Ensine
    Explique para a criança que certas coisas incomodam o cachorro. Ensine-a a não mexer com ele enquanto ele come, dorme ou esteja com filhotes. Também não permita que o pimpolho bata no cãozinho ou puxe seus pelos.

    Brincadeira
    Crie situações de interação entre o cachorro e o pimpolho. E toda vez que o cão agir corretamente com a criança, recompense-o.

    Respeito
    Ensine a criança a respeitar o tempo e espaço do animal. É importante que o cãozinho tenha um espaço só dele, para quando não quiser mais interagir. É fundamental que a criança aprenda a respeitar esse limite.

    Agora, é só encontrar o cãozinho que mais se encaixa no perfil da família e aproveitar!

    Fonte: Pesquisa blog Cão Cidadão.