Cuidados com a saúde dos Pimpolhos

    Lembra que falamos sobre o Dia Mundial da Saúde nas nossas redes sociais, comemorado no dia 7 de abril? Hoje vamos voltar a falar sobre o assunto para reforçar a importância dos cuidados que temos que ter com os pimpolhos.

    O Dia Mundial da Saúde, uma data criada com objetivo de conscientizar as pessoas dos cuidados com relação a ela, e segundo a organização criadora, “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social”. Então, aproveitando a oportunidade, vamos falar do tema e os cuidados com o pimpolho? Afinal, eles precisam de toda atenção nesse momento, certo?

    • Para os recém-nascidos:

    Se o bebê está nos primeiros 28 dias de vida, ele está nessa etapa, a mais emocionante, porém a que deixa os papais e mamães mais preocupados devido a sua fragilidade. Nesse período algumas doenças podem aparecer rapidamente, então vamos ficar atentos.

    1. Vacinas e testes

    – As vacinas da primeira semana, já aplicadas na maternidade são: a BCG e a Hepatite B, essa contra a tuberculose e a outra previne contra uma inflamação do fígado causada por um vírus. Veja o calendário de vacinas aqui: http://www.cva.ufrj.br/informacao/vacinas/calendario/cv-criancas.html
    – O teste do pezinho diagnostica doenças genéricas, como: hipotireoidismo congênito – que se tratado desde cedo evita danos neurológicos do bebê; fibrose cística – faz com que o corpo produza muco 30 a 60 vezes espesso que o normal e etc.
    – O teste da orelhinha avalia se a saúde auditiva está em ordem e se nada no ouvido incomoda.
    – Teste do olhinho para analisar há problemas como glaucoma ou catarata.
    – O teste da linguinha ajuda a descobrir limitações dos movimentos da língua como: sugar, engolir, mastigar e falar.
    – Já o teste do coração detecta malformações cardíacas.

    2. Alimentação

    Essa parte é por conta da mamãe com o aleitamento materno. É o meio normal e natural de nutrimento, crescimento e desenvolvimento do recém-nascido.

    3. Pele

    A pele é muito sensível ainda nos primeiros dias. É importante que a higienização seja com produtos não tóxicos e neutros, água e algodão.

    4. Umbigo

    Por se tratar de uma parte sensível, pediatras recomendam uma limpeza de até 3 vezes ao dia. Faça uma limpeza no colo umbilical com álcool 70% e hastes flexíveis de algodão. Caso tenha alguma dúvida, procure um médico.

    • Para bebês de 1 ano:

    Nessa idade eles começam a querer descobrir tudo sozinhos, tentam falar, mostrar, andar… A partir dessa idade não se assuste se ele começar a perder peso, pois está em fase de crescimento.

    1. Vacinas

    – Meningocócica C: protege a crianças com até os 4 anos da bactéria que causa meningite C.
    – Pneumo 10 (VPC10): previne cerca de 70% de pneumonia, meningite e otite.
    – Tríplice viral: contra sarampo, rubéola, síndrome da rubéola congênita e caxumba.
    – Hepatite A: infecção no fígado causado pelo vírus da hepatite A.

    2. Desenvolvimento

    Essa é a fase onde eles estão querendo dar os primeiros passinhos conta própria. É importante que o sapatinho seja aquedado ao pé para não machucá-los ou prejudicá-los. É muito importante também que você esteja sempre ao seu lado para ajudá-lo a se apoiar.
    – É normal que ele queira mexer em tudo que vê pela frente, a curiosidade do mundo a sua volta, pois tudo é novo.

    3. Alimentação

    Nessa idade a alimentação pode ganhar novos nutrientes, mas nada exagerado! Introduza aos poucos as novidades e sempre observe se o bebê está digerindo bem o alimento.
    – o leite ainda é um forte aliado e rico em proteínas, cálcio, magnésio e vitaminas. Ele deve tomar cerca de 500ml por dia (incluindo derivados). Caso desconfie que o bebê é alérgico ao leite, procure um médico.
    – Ofereça alimentos cozidos, pois são mais fáceis de digerir e evite temperos prontos.
    – As frutas devem ser amassadas ou em pedaços para os pimpolhos não engasgarem e evite frutas com caroços.

    • Para crianças de 2 anos:

    1. Vacinas

    Aqui é importante que as vacinas estejam em dia, mas caso haja alguma pendência e a criança esteja febril a vacinação pode ser adiada por 2 a 3 dias – isso não irá afetar sua imunização. Procure um médico caso tenha alguma dúvida.

    2. Desenvolvimento

    Nessa idade elas aprendem a palavra “não”: “não gosto”, “não quero”, e é normal testarem as regras impostas pelos papais e mamães. Nessas horas é bom ser firme e mas também ser amável.
    – Ele vai começar a gostar de brinquedos de empurrar, puxar, encaixar, empilhar cubos, massa de moldar, desenhar (recomendado giz de cera).

    3. Gagueira

    É bem comum nessa idade uma “gagueira moderada”, normalmente desaparece aos 4 anos, por isso, não apresse seu filho a falar, mas se houver muita preocupação, melhor conversar com um médico a respeito.

    4. Alimentação

    Nessa etapa a criança já deve estar comendo de tudo, incentive-o em uma alimentação saudável como: legumes, arroz, feijão, macarrão e etc. Lembre-se: deixe-o manusear a colher e encoraje-o a alimentar-se sozinho.

    • Para crianças de 3 a 4 anos:

    Aos 3 e 4 anos a crianças já estão começando a formar sua identidade, tem vontade própria, as habilidades cognitivas acontecendo, palavras e frases são adicionadas ao cotidiano e essas novas descobertas desafiam os pais, pois é a hora de ensinar as regras e normas.
    A disciplina com o entendimento e bom senso harmonizam e ajudam no bem-estar psicológico da criança. Crie regras e deixe claro que é importante que todos atuem da mesma forma com ele. Isso pode evitar até aquelas famosas birras em público, mas caso aconteça, seja firme com ele! O humor e paciência também podem ser fortes aliados para na solução desse problema.
    Outro ponto são os “Terrores Noturnos”, a partir dos 3 anos as crianças podem começar a acordar assustadas no meio da noite e devido a isso chorarem muito. Mas eis a boa notícia: isso é normal. Acontece que elas liberam as tensões do dia-a-dia, mas jamais reprima seu filho por conta disso, tente explicar que não há nada, fique ao seu lado e faça-o se sentir em segurança novamente. Tente um brinquedo ou objeto especial que ele goste, isso pode ajudá-lo a se acalmar.

    E por aí, como é o cuidado com a saúde do seu pimpolho? As vacinas estão em dia?