De mãe para filha

    Muita coisa mudou desde que a vovó foi mamãe de um bebê. Mas ela tem sim muito a ensinar. A psicóloga Talita Medeiros fala sobre essa relação entre mãe e filha e como a troca de informações entre elas pode ser útil após o nascimento dos pimpolhos

    Olá prezados leitores!

    Hoje escolhi falar sobre uma das melhores heranças que as mães podem deixar para suas filhas. Algo que vai além das joias de família e outros bens materiais: a experiência.

    Bons tempos àqueles em que, após o nascimento dos filhos, as mulheres tinham suas próprias mães para ajudá-las nos primeiros dias de adaptação com o bebê em casa. Nos dias de hoje, tem sido cada vez mais frequente ver as avós trabalhando fora e sem muito tempo para ajudar suas filhas neste período inicial. E como isso faz falta, certo?

    A primeira semana com um bebê em casa pode se tornar uma aventura bastante cansativa, e, mesmo tendo dezenas de livros ou feito aulas para cuidar do bebê, na prática, há sempre muitas surpresas. Como dar banho? Como testar a temperatura da água? É preciso ferver a água antes de dar para o bebê tomar ou para lavar as roupinhas dele? O que fazer para melhorar as cólicas do neném? Essas são dúvidas frequentes que muitas vezes são orientadas pelo pediatra, mas são mais válidas ainda quando vêm de alguém que já passou por tudo isso.

    Claro que nos dias de hoje muita coisa mudou em relação à época em que éramos bebê, e as técnicas que nossas mães usavam, atualmente podem estar um pouco defasadas. Ainda assim, vale lembrar que você sobreviveu e hoje é capaz de repetir ou fazer diferente com o seu próprio filho.

    A verdade é que erros serão cometidos e, com eles, é claro que sempre tiramos algum aprendizado, mas seguindo as orientações dos pediatras e os bons conselhos de nossas mães (avós ou tias, depende de que te criou), assim como você, seu filho também sobreviverá.

    A dica de hoje então é para aproveitar ao máximo os momentos com sua mãe (agora avó), por menor que seja esse tempo, pois o que importa é a qualidade e não necessariamente a quantidade. Pegue todas as dicas e adapte ao que acha que será importante para você.

    Com certeza será uma grande herança.

    Um abraço,
    E até a próxima.

    Fotos:
    Capa
    Matéria: Rui Ornelas // Licença