Mudança de comportamento: pode ser a visão!

    Seu pimpolho está com baixo desempenho escolar, queixas de dor de cabeça ou nos olhos? Fique ligado, podem ser problemas oftalmológicos!

    Quando chega a fase escolar, nem todo pimpolho se adapta logo de início à nova rotina e surgimento de problemas são normais. Mas, se perdurar, talvez o motivo seja outro, como a visão! Dificuldades no aprendizado e mudanças no comportamento das crianças são os principais problemas relacionados ao comprometimento da visão.

    O vice-presidente da Associação do Comércio de Joias, Relógios e Óptica do Rio Grande do Sul (Ajorsul), técnico óptico e optometrista, Eduardo Machado, explica que estes fatores podem desencadear déficit de atenção, dificuldade de ver, constrangimento e introversão. Ele cita ainda acidentes como quedas ou esbarrões, que também precisam ser levados em conta.

    Para identificar possíveis problemas de visão, Machado comenta que o método mais eficaz seria a realização de um teste de acuidade visual (grau de aptidão do olho) antes de cada ano letivo, na própria escola. Porém, como não há estrutura e oferta destes exames, cabe aos pais, responsáveis e professores observarem a criança. Machado dá as dicas:

    – Analise o comportamento quanto à distância de leitura, se existe diferença em enxergar conforme o local que senta na sala de aula, desempenho escolar, queixas de dor de cabeça ou nos olhos, por exemplo.

    – No caso de bebês e crianças pequenas, é necessário mais atenção, preocupação e conhecimento. Machado explica que neste período o olho ainda está em desenvolvimento e, devido a isso, é normal o defeito refrativo (problemas na visão). Nesta situação, apenas um profissional mais habilitado poderá avaliar problemas maiores, identificando alguma disfunção motora ou patológica através de procedimentos como testes de fundo de olho e fisiológico.

    O vice-presidente da Ajorsul informa que o tratamento somente acontecerá com o diagnóstico de problemas que não sejam apenas refrativos, cabendo a profissionais específicos esta conduta. Em casos onde há necessidade de utilizar óculos, a adaptação levará em conta a personalidade da criança e a sua idade.

    Uso dos óculos

    O ideal é que a criança possa adquirir os óculos com um profissional de vendas que saiba conduzir a aquisição sem criar traumas psicológicos. A própria necessidade fará com que a criança utilize-os, porém, se não for bem orientada a escolher o que gosta para se sentir bem e como se comportar com as brincadeiras dos colegas, pode ter certa dificuldade em aceitar o uso. Também é necessário que a armação esteja bem ajustada e em harmonia com a criança.

    Durante a aquisição dos óculos é necessário prestar mais atenção ao tipo de lente a ser usada. De acordo com o optometrista, crianças devem usar lentes resistentes e com tratamento de proteção aos raios ultravioletas. O conjunto de armação e lentes deve trazer conforto, sem incomodar com o peso ou machucar em algum local. Machado informa ainda que a criança deve ser orientada a cuidar de seus óculos com a limpeza adequada e como guardá-lo quando não estiver em uso.

    [sharethis-inline-buttons]