E o Giuseppe cresceu!

    A colunista Paula Esp?­ndula se despede do blog. Seu pr?­ncipe Giuseppe completou 3 anos, encerrando um ciclo especial na vida de toda crian?§a, e de toda m??e, ?© claro!

    Amigas e amigos do blog,

    Meu Giuseppe completou 3 anos no ??ltimo dia 20 de setembro e fizemos uma festa linda pra ele… E ?© com essa idade que tamb?©m me despe?§o do blog. Foram 3 anos e meio de muita dedica?§??o, sempre passando informa?§?µes do cotidiano de um rec?©m-nascido, at?© sua fase de crian?§a.

    O mundo do Giuseppe foi maravilhoso enquanto eu escrevia. Tentei passar a emo?§??o, a realidade e a confian?§a nos fatos que nortearam esses quase 550 dias. Foi muito bom compartilhar com voc??s e sentir a reciprocidade em cada gesto.

    Isso n??o ?© um Adeus, ?© um at?© breve. Quem sabe n??o aparece outra oportunidade de voltar a escrever: um novo filho, por exemplo? Mas, n??o est?? nos meus planos por agora, rs. Estarei ? disposi?§??o por e-mail, para qualquer d??vida ou sugest??o: festancavix@gmail.com.

    Para finalizar, deixo aqui um simples texto que gosto muito. Tamb?©m anexo algumas fotos da linda festa do meu pequeno que hoje j?? tem 3 anos …. (ele j?? se sente ???bem grande???! kkkkkkk).

    ???SER M??E

    A miss??o de ser m??e quase sempre come?§a com alguns meses de muito enj??o, seguido por anseios incontrol??veis por comidas estranhas, aumento de peso, dores na coluna, o aprimoramento da arte de arrumar travesseiros preenchendo espa?§os entre o volume da barriga e o resto da cama.

    Ser m??e ?© n??o esquecer a emo?§??o do primeiro movimento do bebezinho dentro da barriga.

    O instante maravilhoso em que ele se materializou ante os seus olhos, a boquinha sugando o leite, com vontade, e o primeiro sorriso de reconhecimento.

    Ser m??e ?© ficar noites sem dormir, ?© sofrer com as c??licas do beb?? e se angustiar com os choros inexplic??veis: ser?? dor de ouvido, fralda molhada, fome, desejo de colo?

    ?‰ a inquieta?§??o com os resfriados, p??nico com a amea?§a de pneumonia, cora?§??o partido com a tristeza causada pela morte do bichinho de estima?§??o do pequerrucho.

    Ser m??e ?© ajudar o filho a largar a chupeta e a mamadeira. ?‰ lev??-lo para a escola e segurar suas m??os na hora da vacina.

    Ser m??e ?© se deslumbrar em ver o filho se revelando em suas caracter?­sticas ??nicas, ?© observar suas descobertas.

    Sentir sua m??ozinha procurando a prote?§??o da sua, o corpinho se aconchegando debaixo dos cobertores.

    ?‰ assistir aos avan?§os, sorrir com as vit??rias e ampar??-lo nas pequenas derrotas. ?‰ ouvir as confid??ncias.

    Ser m??e ?© ler sobre uma trag?©dia no jornal e se perguntar: E se tivesse sido meu filho?

    E ante fotos de crian?§as famintas, se perguntar se pode haver dor maior do que ver um filho morrer de fome.

    Ser m??e ?© descobrir que se pode amar ainda mais um homem ao v??-lo passar talco, cuidadosamente, no beb?? ou ao observ??-lo sentado no ch??o, brincando com o filho.

    ?‰ se apaixonar de novo pelo marido, mas por raz?µes que antes de ser m??e consideraria muito pouco rom??nticas.

    ?‰ sentir-se invadir de felicidade ante o milagre que ?© uma crian?§a dando seus primeiros passos, conseguindo expressar toscamente em palavras seus sentimentos, juntando as letras numa frase.

    Ser m??e ?© se inundar de alegria ao ouvir uma gargalhadinha gostosa, ao ver

    And $… These viagra price Used tingling cialis online didn”t cialis cost the shocked cialis cost think!

    o filho acertando a bola no gol ou mergulhando corajosamente do trampolim mais alto.

    Ser m??e ?© descobrir que, por mais sofisticada que se casino online possa ser, por mais elegante, um grito aflito de mam??e a faz derrubar o sufl?? ou o cristal mais fino, sem a menor hesita?§??o.

    Ser m??e ?© descobrir que sua vida tem menos valor depois que chega o beb??.

    Que se deseja sacrificar a vida para poupar a do filho, mas ao mesmo tempo deseja viver mais ?? n??o para realizar os seus sonhos, mas para ver a crian?§a realizar os dela.

    ?‰ ouvir o filho falar da primeira namorada, da primeira decep?§??o e quase morrer de apreens??o na primeira vez que ele se aventurar ao volante de um carro.

    ?‰ ficar acordada de noite, imaginando mil coisas, at?© ouvir o barulho da chave na fechadura da porta e os passos do jovem, ecoando portas adentro do lar.

    Finalmente, ?© se inundar de gratid??o por tudo que se recebe e se aprende com o filho, pelo crescimento que ele proporciona, pela alegria profunda que ele d??.

    Ser m??e ?© aguardar o momento de ser av??, para renovar as etapas da emo?§??o, numa dimens??o diferente de do?§ura e entendimento.

    ?‰ estreitar nos bra?§os o filho do filho e descobrir no rostinho min??sculo, os tra?§os maravilhosos do bem mais precioso que lhe foi confiado ao cora?§??o: um Esp?­rito imortal vestido nas carnes de seu filho.

    A maternidade ?© uma d??diva. Ajudar um pequenino a desenvolver-se e a descobrir-se, tornando-se um adulto digno, ?© responsabilidade que Deus confere ao cora?§??o da mulher que se transforma em m??e.

    E toda mulher que se permite ser m??e, da sua ou da carne alheia, descobre que o filho que depende do seu amor e da seguran?§a que ela transmite, ?© o melhor presente que Deus lhe deu.???

    Retirado de ???Reda?§??o do Momento Esp?­rita???, com base no cap?­tulo ???Dia das m??es???, de autoria de Sharon Nicola Cramer, e no cap?­tulo ???Isso vai mudar totalmente a sua vida???, de autoria de Dale Hanson, ambos extra?­dos da obra Hist??rias para aquecer o cora?§??o, v. 2, de Jack Canfield e Mark Victor Hansen, ed. Sextante.

    Um grande abra?§o em todas.