Estrias X Gravidez: como evitar?

    Chega a época da gravidez e eis que surgem vilões para atormentar a vida da mamãe: as estrias. São temidas pela grande maioria das futuras mamães e se instalam principalmente na região abdominal e dos seios. Essa vilã das gestantes têm assustado muitas mães de primeira viagem e aquelas que já tiveram filhos.

    Com o aumento do peso corporal, as fibras de elastina e colágeno (responsáveis pela firmeza) que ficam na derme, quando não acompanham o aumento do volume corporal, rompem-se e isso se reflete na pele dando origem a uma espécie de cicatriz que permanecem por toda a vida. Inicialmente as lesões são avermelhadas ou róseas, podendo adquirir mais tarde uma tonalidade esbranquiçada.

    Qual a probabilidade de desenvolver estrias?

    Muitas mulheres têm estrias devido à falta de elasticidade na pele, mas infelizmente não é possível predizer se uma mulher, durante a gravidez, desenvolverá estrias ou não. Na gravidez, as estrias costumam surgir a partir do 2º trimestre e chegam a afetar cerca de 90% das gestantes. O estiramento excessivo ou rápido da pele pode ocorrer durante a gravidez com um grande aumento de peso e esse é o motivo principal do aparecimento das estrias. As alterações hormonais também são fatores importantes, mas especialistas afirmam que o principal fator para o desenvolvimento de estrias é genético. Mulheres que têm mães ou avós com estrias ou que tiveram durante a gravidez estão mais propensas ao aparecimento dessas pequenas cicatrizes.

    Se tem estrias devido a flutuações de peso anteriores, ou mesmo devido ao fator crescimento, é uma boa candidata a desenvolver mais estrias. Todavia, quanto mais clara for a sua pele, também maior será a probabilidade de desenvolver estrias. O bom é saber que tem como reduzir ou até prevenir o aparecimento das estrias, desde que haja cuidados na pele antes, durante e depois da gestação.

    Dicas para a prevenção de estrias na gravidez:

    1- Cuide bem da pele

    A pele tem que estar hidratada para que as fibras de colágeno e elastina aguentem a pressão que o crescimento da pele faz durante a gravidez, principalmente na região da barriga e seios. Produtos que contenham em sua fórmula uréia (máximo 3%), lactato de amônia, colágeno, elastina, vitamina E e óleos vegetais são recomendados antes da gravidez e durante a gravidez. Apenas um alerta: mesmo que a mamãe já tenha utilizado algum creme ou óleo antes da gravidez, é importante perguntar ao médico para saber se há alguma substância na sua fórmula que possa prejudicar a gravidez.

    Mulheres com predisposição ao aparecimento das estrias podem diminuir o rompimento das fibras, mas dificilmente irão evitá-las totalmente. As que não têm esse histórico podem até se privar da convivência com essas cicatrizes.

    Cuidado ao utilizar hidrante nos seios: a região dos mamilos deve ser evitada, pois estão se preparando para a amamentação e o uso do hidratante pode deixá-los com a pele mais fina e sensível podendo ser causa das rachaduras durante a sucção do bebê.

    Use cremes com propriedades nutritiva e hidratante, específicos para prevenir estrias. É um ótimo aliado, pois a pele desidratada torna-se mais suscetível às rupturas.

    2- Controle o peso

    Evite engordar muito. Na gestação, é natural o ganho de peso, mas atenção para não perder a linha. O ideal é engordar somente o recomendado, isto é, 9 até 12 Kg (ganho médio de 1,5kg/mês) durante os nove meses para evitar o excessivo estiramento da pele

    Quando a pele é obrigada a esticar muito rapidamente, a estrutura dérmica parte-se, dando origem ao desenvolvimento das estrias. Isto surge com um aumento muito rápido do peso. Controlar e ir ganhando peso gradualmente durante a gravidez não é só bom para prevenir estrias, também é mais saudável para o bebê e para o seu corpo.

    3- Escolha boas roupas

    As roupas íntimas devem ser confortáveis, ajudando na prevenção das estrias. Escolha uma calcinha com cintura alta, especialmente projetada para mulheres grávidas. Estas calcinhas dão maior resistência à pele do abdômen.

    Na gravidez é normal o aumento de seios, pois há mudanças hormonais e também por causa do leite materno que irá se desenvolver, então use sutiã de alças mais largas para dar mais sustentação aos seios.

    4- Atividade Física

    O exercício físico é muito importante para equilibrar o peso. Qualquer flutuação acentuada do peso poderá causar estrias. Caminhe diariamente. Além de manter o peso na gravidez, melhora a disposição, auxilia na circulação e melhora a oxigenação das células. A sua gestação irá ficar mais saudável!

    5- Hidratação

    Em vez de apenas confiar na prevenção das estrias com óleos, loções ou cremes hidratantes, junte o importante hábito de beber uma boa quantidade de água, mantendo a pele hidratada.

    6- O que ingerir fará a diferença

    Uma dieta saudável é uma outra forma de evitar as estrias. As vitaminas C e A são essenciais para este tipo de prevenção. Não precisa tomar um suplemento, apenas se certificar que ingere alimentos ricos nestas vitaminas, como laranjas, pimentões, tomates, cenouras, mangas. Ingerir ómega 3 não só é aconselhado para uma boa saúde ocular do bebê, pois previne a retinopatia, mas também para a saúde da sua pele.

    7- Tratamentos estéticos

    Em relação às estrias, infelizmente não existe nada que seja 100% eficaz, contudo existem alguns tipos de tratamentos estéticos que ajudam a atenuar e melhorar a aparência estética como a demoabrasão, peeling químico, uso contínuo de alguns tipos de ácidos que visam estimular a produção de novas fibras de colágeno e elastina na região das estrias deixando-as mais finas e menos aparentes. Tais tratamentos são procedimentos médicos e, portanto, só devem ser realizados sob orientação de um profissional qualificado, e a maior parte deles só poderá ser realizada após o período de amamentação. Não há milagre, não há cura. O bom é prevenir. Os tratamentos têm o objetivo de amenizar as cicatrizes.