Filhos nas festas de Carnaval

    Tem problema levar nossos filhos para as festas de carnaval? Tudo depende da idade das crianças e do tipo de festa que você pretende ir. Bebês novinhos, por exemplo, não devem ser levados para lugares muito barulhentos, porque sua audição ainda é muito sensível e pode sofrer algum dano.

    Tem problema levar nossos filhos para as festas de Carnaval? Tudo depende da idade das crianças e do tipo de festa que você pretende ir. Bebês novinhos, por exemplo, não devem ser levados para lugares muito barulhentos, porque sua audição ainda é muito sensível e pode sofrer algum dano. O excesso de estímulo com a presença de muitas pessoas, música e fantasias coloridas também não é ideal para crianças pequenas. Ao chegar em casa, elas costumam estar irritadas e manhosas, e têm dificuldade para pegar no sono.

    Outro fator a ser considerado é o calor. Seja ao ar livre ou dentro de um salão, as temperaturas altas do verão podem provocar brotoejas e até levar a uma desidratação (em crianças de qualquer idade) em casos mais extremos. Para evitar isso, ofereça bastante líquido (água, água de coco, sucos) durante toda a festa e vista-as de maneira bem fresca.

    Preste atenção às roupas, acessórios, sprays de tinta e pinturas de rosto que usa na criançada. Todos os itens devem ser apropriados para crianças, a fim de evitar alergias e intoxicações.

    Outra coisa que você deve ficar de olho é nos confetes arremessados para cima, que podem entrar na boca de uma criança e de repente engasgá-la. Tire seu filho pequeno de perto se a brincadeira for “guerra de confete”.

    Finalmente, como todas as festas de Carnaval são sempre lotadas, faça um pequeno cartão de identificação dos seus filhos e coloque-o em algum bolso ou costure com cuidado para não incomodar em um pedacinho da roupa (você pode também usar uma caneta tipo marcador para ao menos escrever o nome das crianças e um telefone na etiqueta da fantasia).

    A organização Criança Segura recomenda que em locais cheios assim, os pais segurem os pulsos dos filhos, em vez das mãos, porque a pegada fica mais firme e é menor o risco de eles escaparem correndo para brincar e se perderem sem querer no meio da multidão.

    FONTE: BabyCenter

    [sharethis-inline-buttons]