Gravidez em dose dupla

    A realização do sonho de ser mãe é um momento muito esperado especialmente para as mulheres, que carregam o bebê durante os nove meses da gestação. E, quando esse sonho vem em dose dupla, ou tripla, a emoção é ainda maior.

    A gestação de múltiplos, ou seja, de dois ou mais bebês, é o desejo de muitas mamães, porém, as possibilidades dessa gravidez acontecer naturalmente são pequenas. A chance de uma mulher ter filhos gêmeos, sem a interferência da reprodução assistida, é de 1%. Já os casos de trigêmeos em diante são mais raros ainda.

    Embora a gravidez de múltiplos seja fascinante, ela também pode apresentar riscos. O que muita gente não sabe é que esse tipo de gestação envolve vários riscos tanto para as mamães quanto para os bebês. Os principais problemas entre as mulheres são a pré-eclâmpsia, o diabetes gestacional, a anemia, o rompimento do colo uterino e a hipertensão arterial. O aumento de peso também é crítico, podendo comprometer o coração e o aspecto estético. Para os pequenos, o grande risco é a prematuridade. Os bebês geralmente não conseguem ficar no ventre até o final da gestação, por isso eles nascem pequenos e podem até desenvolver sequelas neurológicas, motoras, intelectuais e sociais.

    Quando se trata de uma gestação múltipla, é muito importante que as consultas médicas e os exames sejam mais freqüentes, ainda mais se seus bebês estiverem dividindo a mesma placenta, caso mais delicado. Apesar do desconforto em dobro, a alegria de fazer enxoval, escolher o nome, decorar o quarto e gerar uma vida também vai ser multiplicada.

    [sharethis-inline-buttons]