Papai Noel existe sim. Nós é que já não somos mais os mesmos.

    Enquanto as crianças acreditarem na magia do Natal, somente a primeira parte desse diálogo continuará a existir.

    – Meu filho, antigamente, quando o papai era criança, os meninos e as meninas escreviam cartinhas ao Papai Noel pedindo um presente de Natal, depois, entregavam aos seus papais e mamães para que eles enviassem ao polo norte, onde mora o bom velhinho. As crianças deveriam ter se comportado bem durante o ano para merecer o presente. Esperavam ansiosas para receber a resposta na noite de Natal. Permaneciam sempre atentas ao céu, pois diziam os adultos que a estrela mais brilhante seria papai Noel se aproximando em um enorme trenó puxado por lindas renas.

    – Papai, lamento dizer, mas não se escreve mais cartinhas ao Papai Noel. Mandam-se e-mails, mensagens, também se reforça o pedido através das redes sociais e salas de bate-papo. É bom saber também que o Bom velhinho não entrega mais os presentes em domicílio, pra isso dependemos do correio, transportadora ou serviço de entrega das lojas do shopping. Ah, falando em shopping, é lá que ele mora agora e não mais no polo norte como antigamente. Ele também não usa mais as renas, elas não atendiam em tempo a demanda de entregas, ele preferiu voar de helicóptero. O importante hoje em dia, não é o filho ter boas notas na escola, mas o pai ter boas notas no banco e saldo positivo no cartão de crédito.

    Então? Já ajudou seu filho a escrever a cartinha para Papai Noel?

    Feliz Natal e boas festas.