Papais super-heróis

    Para fechar este mês do Dia dos Pais, reunimos algumas histórias que tiveram destaque na mídia e comoveram a todos nós. Exemplos de amor incondicional que superaram dificuldades e críticas para apoiar seus filhos.

    Conheça três papais que nos encheram de orgulho e que servem de modelo para qualquer homem que deseja ser uma ótima figura paterna para seu pimpolho:

    Rick Van Beek

    Desde que Rick se tornou pai de Maddy, uma menina de 13 anos com paralisia cerebral, ele resolveu largar os hábitos ruins e se dedicar ao esporte. Assim, ele começou a treinar para triatlos e maratonas. Mas, com uma pequena diferença dos outros competidores: ele leva sua filha, que não anda e nem fala, consigo em todas as provas e treinamentos. Ele não se contentou em deixar Maddy em casa levando uma vida quase vegetativa e construiu equipamentos especiais que permitem com que a garota o acompanhe. Na parte da corrida e da bicicleta, ela vai amarrada numa espécie de buggy e no nado ela segue num bote. Juntos eles já participaram de mais de 70 competições.

    Rick Van Beek

    Adolfo Celso Guidi

    Descobrir que o filho Vitor, de apenas 10 anos, possuía uma doença incurável não foi fácil para o engenheiro mecânico Adolfo Celso Guidui. Tanto que ele decidiu largar o emprego e se empenhar sozinho na área da medicina a fim de encontrar uma solução para a doença genética rara que acometia o filho. Ele abriu mão de sua vida pessoal, foi abandonado pela esposa, passou por dificuldades financeiras e encarou muitas críticas de médicos que achavam aquilo uma perda de tempo. Mas o esforço desse pai não foi em vão: Adolfo descobriu um tratamento alternativo que, apesar de não ter curado a doença, retardou seu avanço no organismo de Vitor que hoje tem 23 anos e que supostamente deveria viver apenas 11 anos. Hoje, a pesquisa do pai dedicado virou objeto de estudo dos mais renomados médicos do mundo e prolongou a vida de seu filho quando ninguém mais dizia que ele iria sobreviver.

    Rick Van Beek

    Niels Pickert

    Esse papai alemão superou todo o preconceito para proteger o seu filho de 5 anos dos comentários maldosos que o menino poderia receber por gostar de usar vestidos. A saída que Niels encontrou foi acompanhar o filho usando saia! Segundo ele, essa era a única maneira de oferecer apoio ao pequeno que não podia ser abandonado ao preconceito alheio sem conseguir se defender – ele precisava de um modelo para guiá-lo. O paizão não estava disposto a repreender o menino e a dizer que ele não poderia vestir aquelas roupas, por isso um dia os dois resolveram fazer um passeio pela cidade usando vestidos. O pequeno não apenas perdeu todo o medo como passou a repetir para todos os garotos: “Vocês só não usam saias porque os pais de vocês não usam”.

    Histórias emocionantes, né? Fica aqui a nossa homenagem para esses “super-heróis” e a todos os papais que, com pequenos ou grandiosos gestos, demonstram amor e dedicação pelos filhos!