Para entender a infertilidade

    Não conseguir ficar grávida imediatamente, não é sinônimo de algum problema. Na verdade, estudos efetuados mostram que 1 em cada 2 casais, pode simplesmente estar tentando conceber na altura errada do mês. A maioria dos casais saudáveis acaba por conceber após um ano de tentativas para ter um bebé. Portanto, se demorar algum tempo, não há, em princípio, motivo para se preocupar. Se está tentando há mais de um ano sem sucesso, recomendamos que procure uma opinião médica.

    Para obter mais informações, veja a nossa descrição de alguns dos problemas de fertilidade mais comuns, que podem afetar homens e mulheres.

    Problemas de infertilidade gerais

    Álcool: Tanto você como o seu parceiro devem evitar o consumo excessivo de álcool. O álcool pode diminuir a fertilidade feminina e afetar a qualidade do esperma. Também pode potencializar o risco de aborto. Os profissionais de cuidados de saúde recomendam que seja seguida a diretiva “beber com moderação” das entidades competentes – um máximo de 1-2 unidades por dia para as mulheres e 3-4 unidades por dia para os homens. No entanto, é aconselhável que as mulheres grávidas bebam menos ou nenhum álcool.

    Fumar: Tanto você como o seu parceiro devem parar de fumar se estiverem tentando ter um bebé. Comparando com não fumadores, os homens que fumam têm uma contagem de espermatozóides inferior ou uma percentagem mais elevada de esperma anormal. Nas mulheres, o hábito de fumar está associado à menopausa precoce e à infertilidade. Também pode potenciar o risco de aborto e parto prematuro.

    Peso: Seria ideal que o seu peso e o do seu parceiro estivessem dentro do intervalo correto para a suas alturas. Nas mulheres, o peso a mais ou a menos pode provocar distúrbios no ciclo menstrual e reduzir as hipóteses de engravidar. Homens com excesso de peso podem ter contagens de espermatozóides inferiores e esperma de menor qualidade.

    Medicação: Se você ou o seu parceiro estiverem tomando alguma medicação, é importante verificar com o médico se isso poderá diminuir a sua fertilidade ou a produção de esperma do seu parceiro. Pode haver alternativas mais adequadas disponíveis, se estiver tentando engravidar.

    Problemas de infertilidade na mulher

    A maioria das dificuldades de fertilidade da mulher tem a ver com um problema de ovulação (geralmente, os óvulos não se soltam), um bloqueio nas trompas de Falópio (o esperma não consegue chegar ao óvulo) ou endometriose (que pode afetar tanto a ovulação como o percurso do óvulo na trompa de Falópio).

    Problemas de ovulação: A ovulação é controlada pelos seus hormônios. Portanto, se por qualquer razão, o seu nível hormonal sofrer algum distúrbio, a sua ovulação pode ser afetada. Os períodos irregulares são um sintoma de possíveis problemas de ovulação. Pode-se não estar fazendo a ovulação em todos os ciclos.

    São muitos os fatores que podem provocam distúrbios hormonais capazes de afetar a ovulação. Esses fatores incluem alterações de peso drásticas, problemas emocionais, stress, exercício físico extenuante e doença.

    A síndrome de ovários policísticos (PCOS) pode ser outra causa de problemas de ovulação. Esta síndrome caracteriza-se por desequilíbrio hormonal e inúmeros pequenos cistos nos ovários. O seu médico pode diagnosticar-lhe o PCOS através de uma análise de sangue.

    Existem tratamentos, que o seu médico pode explicar-lhe, para provocar o início da ovulação, mas isso depende da sua situação particular.

    Problemas nas trompas de Falópio: Um bloqueio nas trompas de Falópio pode impedir que o esperma chegue ao óvulo, e não deixar que o óvulo faça o seu percurso até ao útero, onde deverá implantar-se se for fertilizado. A causa mais comum do bloqueio nas trompas de Falópio é uma clamídia que não tenha sido tratada. Muitas mulheres nesta situação não fazem a menor ideia de que alguma vez tiveram uma clamída, uma vez que, na maioria dos casos, a infecção não tem nenhum sintoma.

    Endometriose:A endometriose acontece quando o tecido que reveste o interior do útero também cresce no exterior. Isso pode obstruir a deslocação do óvulo nas trompas de Falópio, além de também poder impedir a fertilização de outras formas. É frequente as mulheres com endometriose terem períodos menstruais abundantes e/ou muito dolorosos. O tratamento da endometriose é feito com medicação ou através da remoção do tecido extra. O seu médico poderá informá-la sobre os tratamentos disponíveis.

    Fibromiomas: Fibromiomas são crescimentos anormais do tecido muscular no útero, que podem bloquear as trompas de Falópio ou impedir a implantação de um óvulo fertilizado na parede interna do útero. Se tiver fibromiomas, o seu médico pode informá-la sobre os diferentes tratamentos disponíveis para os remover.

    Idade: A idade afeta a sua fertilidade. Na puberdade, a mulher armazena cerca de 300.000 óvulos e esse número vai diminuindo gradualmente com a idade. No entanto, depois dos 38-40 anos, a taxa de perda é muito mais rápida. Além disso, a qualidade dos óvulos restantes diminui, sendo que ambos os fatores resultam num declínio de fertilidade mais rápido depois dos 40 anos. No homem, a fertilidade também diminui com a idade.

    Problemas de fertilidade do homem

    Baixa contagem de espermatozóides ou má qualidade do esperma: As principais causas dos problemas de fertilidade masculinos. Isso significa que não há tantos espermatozóides como deveria haver, pelo que as hipóteses de um espermatozóide fertilizar um óvulo são reduzidas. Ou o esperma não consegue chegar ao óvulo e romper a respectiva membrana para o fertilizar. O calor é um fator que pode levar à baixa contagem de esperma, uma vez que reduz a respectiva produção. O seu parceiro pode impedir o aquecimento excessivo dos testículos evitando, por exemplo, tomar banhos quentes ou usar roupa interior apertada.

    Outras causas de infertilidade (menos comuns do que a baixa contagem de espermatozóides) incluem um bloqueio no canal que transporta o esperma desde os testículos, uma causa genética ou um problema hormonal.

    Disfunção eréctil: Se o homem tiver dificuldade em manter uma ereção, por razões físicas ou psicológicas, diminui a sua capacidade para ter relações sexuais.

    Infertilidade inexplicada

    Diz-se infertilidade de causa desconhecida, se um casal estiver tentando engravidar há mais de dois anos sem conseguir, e os resultados dos testes forem todos normais. Embora tudo pareça funcionar perfeitamente entre o casal, a mulher não consegue engravidar. Isso pode ser muito frustrante e preocupante para o casal, porque não há nada que possa ser retificado ou tratado.

    Estima-se que em cerca de um terço dos casais com infertilidade inexplicada, a mulher engravide sem intervenção no prazo de 3 anos, embora alguns casais tenham finalmente acabado por optar por tratamentos de reprodução assistida, como a fertilização in-vitro (FIV).

    Fonte