Saúde do bebê: vacina contra meningite B é liberada no Brasil

    Vacina contra o tipo B da meningite foi liberada aqui no País. E a melhor notícia de todas: sua incorporação no calendário nacional de vacinação do SUS também vai ser solicitada!

    Vamos falar de saúde? Quem aí viu a notícia excelente que papais e mamães receberam este ano? É que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro da vacina meningocócica B, a primeira vacina recombinante contra meningite B liberada no país!

    Até então, existiam apenas as vacinas contra os tipos A, C, W e Y (são cinco no total). No ano passado, ela foi aprovada nos Estados Unidos e este ano chegou ao Brasil. A expectativa é de que o laboratório responsável por produzi-la entregue as primeiras doses ainda em 2015.

    A doença é grave e comum – ficando atrás apenas da meningite tipo C. De acordo com o pediatra e membro do Comitê de Infectologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Juarez Cunha, a notícia é motivo de comemoração para todos que se preocupam com a saúde dos nossos pimpolhos, considerados como grupo vulnerável à doença.
    “As crianças pequenas já recebem pelo SUS, desde 2010, uma vacina que protege para a meningocócica C. Assim, o tipo B se tornou percentualmente mais importante. O meningococo B é o principal causador da doença em menores de um ano”, explicou o pediatra.

    O meningococo é uma bactéria transmitida por vias respiratórias ou associada a infecções de ouvido, por exemplo, e pode deixar graves sequelas – como surdez e comprometimento cerebral, e levar à morte.

    Por isso, vale lembrar que se houver qualquer suspeita, é fundamental que papais e mamães consultem o médico imediatamente, pois o tratamento deve ser feito o mais rápido possível com antibióticos.

    “Em crianças maiores, os sintomas são febre, dor de cabeça, vômitos, manchas no corpo, dor na nuca. Nas crianças menores pode não ter todos estes sintomas. É uma doença que evolui rapidamente, podendo causar quadros graves como meningite e infecções generalizadas”, ressalta Cunha.

    A incorporação da vacina no calendário nacional de vacinação do SUS também vai ser solicitada. Nossa torcida é para que todos tenham acesso a ela o quanto antes. Assim poderemos ver tranquilos nossos bebês crescendo lindos e saudáveis!

    Foto: Mateus Pereira/Secom GovBA // Sem alteração: Licenca CC

    [sharethis-inline-buttons]