Será que estou em trabalho de parto?

    Como vou ter certeza de que o trabalho de parto começou? A hora certa de ir para a maternidade é uma das principais dúvidas quando se chega ao fim da gravidez. Alguns sinais indicam que o momento está próximo, mas eles variam de mulher para mulher e diferem a cada gestação. Se você está tentando imaginar o começo do seu trabalho de parto, saiba que o mais provável é que ele se inicie na forma de contrações. As contrações são o sinal de largada para 60% das mulheres, é nesse momento que normalmente as gestantes procuram a maternidade e são admitidas. Elas aparecem na parte final da coluna lombar irradiando para a pelve materna e são acompanhadas do endurecimento do útero, diferentemente das contrações normais e indolores que ocorrem a partir do quinto mês, quando a barriga endurece e amolece, sendo conhecidas como contrações de Braxton-Hicks.

    Para evitar as indas e vindas incansáveis à maternidade, a grávida deve conhecer um pouco sobre cada um dos sinais de alerta do trabalho de parto que pode ser útil para avaliar, principalmente na primeira gravidez, se realmente é o momento de pegar as malas e ir para a maternidade ou se trata de um alarme falso. “No fim da gestação, a ansiedade aumenta, o que costuma atrapalhar a interpretação dos indícios”.

    O Diagnóstico do Verdadeiro Trabalho de Parto

    É sugerido pela presença de 1 dos 3 sinais/sintomas:
    – contrações uterinas rítmicas com dilatação do colo
    – rotura da bolsa amniótica
    – sangramento uterino

    Contrações Uterinas:

    As contrações uterinas se tornam frequentes e com intervalos regulares (3 a 5 contrações a cada 10 minutos com duração de 30 a 50 segundos) e são capazes de promover uma dilatação do colo uterino com velocidade de 0,6cm a 1,0 cm por hora.
    O ritmo da dilatação do colo é de 1 cm por hora nas mães de primeira viagem (primíparas) e mais rápido nas mães com partos anteriores(multíparas). O exame de toque em geral é feito pelo médico nesta fase de dilatação com intervalo de 1 a 2 horas , sempre averiguando , além das condições do colo, o maoir número de informações, como a posição do feto, a altura da apresentação e o líquido amniótico.

    É possível ter contrações e não estar em trabalho de parto?

    Contrações uterinas que não dilatam o colo uterino podem representar a fase latente que antecede o trabalho de parto (conhecido como Falso Trabalho de Parto). Não é nada impossível ter contrações por três dias seguidos e mesmo assim não estar oficialmente em trabalho de parto. Se as contrações vierem em intervalos irregulares de cinco minutos, depois sete, depois oito, depois cinco, depois oito de novo, e com pequena duração (20 segundos) é provável que o corpo esteja só treinando. Arme-se de paciência e acompanhe as contrações, até elas pegarem ritmo e força. Procure se manter tranqüila e relaxada para ajudar na evolução do seu trabalho de parto e das contrações. Faça o que for mais gostoso para ficar relaxada nessa fase.

    Alterne entre caminhadas e um pouco de descanso, ou tome uma chuveirada morna para aliviar o desconforto. O descanso é bom para poupar o corpo do trabalho que o espera. Coma ou beba alguma coisa leve se tiver fome, pois caso evolua e vc precise se internar no hospital você pode ser colocada em jejum .

    Rompimento da bolsa amniótica

    A ruptura da bolsa amniótica na gestação à termo também chamada de aminiorrexe pelos médicos , ocorre em 80 a 90% das vezes durante o trabalho de parto. Quando ocorre antes do ínicio do trabalho de parto 2 condutas são aceitáveis:
    – resolução : indução imediata do parto com medicamentos que irão estimular as contrações uterinas, o que reduz o índice de infecção materna.
    – expectante: indução do parto após 18 horas de observação, caso não há ínicio espontâneo de trabalho de parto.

    A ruptura da bolsa nem sempre é tão fácil de identificar. Quando acontece na parte inferior, um volume grande de líquido vaza de uma só vez podendo escorrer pelas pernas, molhar roupas, o que é típico da bolsa rota. Se ela se dá em regiões mais altas, os jatos são intermitentes e menores, como se a grávida estivesse perdendo urina. Para tirar dúvidas, saiba que o líquido amniótico tem um cheiro bem diferente do da urina (cheiro de água sanitária) e a coloração pode lembrar água-de-coco quando tem grumos do bebê ou ser esverdeada devido a presença de mecônio(fezes). Avise a seu médico sobre as características do líquido aminiótico. Se sua bolsa estourar ou se você desconfiar que está perdendo líquido amniótico, fale com o médico.

    Já a perda do tampão mucoso também chamado “Sinal do Parto”, de aspecto gelatinoso, que protege a entrada do útero durante a gravidez, indica que o fim da gravidez se aproxima. A perda, com ou sem sangramento, pode acontecer de algumas horas até 15 dias antes do parto. Significa apenas que estamos caminhando para o parto, não há necessidade de procurar a maternidade, deve-se apenas ficar mais atento nas próximas horas/dias…

    Sangramento uterino

    O trabalho de parto pode ainda começar com um sangramento, conforme a localização da placenta. No caso das placentas conhecidas como baixas, prévias ou marginais, geralmente diagnosticadas no pré-natal, um sangramento vermelho-vivo poderá ocorrer nas primeiras contrações ou mesmo sem elas.

    A dilatação do colo uterino pode levar também ao sangramento às vezes de pequena quantidade de coloração escura tipo borra de café. Outras patologias como o Descolamento Prematuro de Placenta manifesta-se também com a presença de sangramento. Na dúvida, sangrou, procure à Maternidade.

    Quando devo procurar o médico?

    Você e seu médico já devem ter conversado sobre quando você deve avisá-lo se achar que está em trabalho de parto. Mesmo se você não tiver certeza, não fique com vergonha de ligar e perguntar. Os médicos estão acostumados com esse tipo de telefonema por parte de mulheres que não sabem ao certo se a hora está chegando e precisam de orientação. O mesmo vale para os profissionais de um posto de saúde ou hospital público. Saiba para onde deve ir na hora em que achar que o bebê está para nascer. Procure auxílio se começar a ter contrações regulares antes de 37 semanas de gestações, pois trata-se Trabalho de parto Prematuro. Também não deixe de avisar se você acha que o bebê está se mexendo menos que de costume (se não der nenhuma mexidinha em duas horas) ou se tiver com os níveis de pressão arterial altos (Pré-eclâmpsia).

    Calma!

    Lembramos, porém, que o trabalho de parto pode extender-se bastante (10 a 12 horas nas primíparas e 6 à 8 horas nas multíparas). Sendo assim, confirmado o trabalho de parto: fique tranqüila. “Só nos filmes e, em raríssimos casos, os bebês nascem antes que a mãe consiga chegar à maternidade”. Podem concluir a sua mala e a do bebê, acionar o marido, ligar para o seu médico e se encaminhar à maternidade porque: vai dar tempo!

    Aproveito para comunicá-los que estou com 37 semanas de gestação e assim como vocês estou vivendo o meu momento de paciente e gestante e aguardando a hora tão esperada de conhecer meu bebê. Espero a partir de então meu ínício de trabalho de parto!

    Durante um tempo estarei me dedicando à maternidade mas logo logo estarei de volta dividindo novas experiências com vocês!

    Desejo um lindo pré-natal para as gestantes estão começando a caminhada e uma boa hora para as gestantes que, como eu, aguardam o grande dia!

    Fiquem com Deus!

    [sharethis-inline-buttons]