Socorro, meu filho não quer escovar os dentes!

    Escovar os dentes não costuma ser a tarefa mais amada pelos pimpolhos. Mas há maneiras de reverter a situação e tornar a escovação em um hábito mais amado. Nossa colunista Alice Sarcinelli dá as dicas!

    É comum muitas crianças não gostarem de escovar os dentes. Mas os pais devem ser firmes e garantir que os pequenos adquiram o hábito de cuidar da saúde bucal.

    Para os bebês, vale a insistência e estabelecer uma rotina. O local de escovação não precisa ser o banheiro, já que nessa idade eles ainda não cospem ou bochecham, você pode fazer a escovação no trocador, no berço ou sofá, em segurança. Se você sempre escovar após as mamadas e principais refeições, em pouco tempo ela tende a se adaptar. Vale a pena experimentar diferentes marcas de pasta de dentes, desde que com a mesma concentração de flúor recomendada pelo odontopediatra, pois muitas vezes é o sabor que incomoda a criança. Pode-se ainda trocar a escova manual por uma elétrica, na tentativa de otimizar a escovação.

    O lúdico é fundamental: contar histórias positivas, em que a escovação apareça como um momento de alegria e não de ameaça, valem histórias de caça a bactérias, princesas e super-heróis do sorriso. Já as crianças maiores, podem ser estimuladas por um sistema de pontuação, em que cumprindo as três escovações diárias por sete dias gere elogios e alguma forma simples de premiação, como um tempo a mais para alguma atividade que goste. Para os que utilizam tablets ou smartphones, existem jogos que simulam a escovação e o atendimento odontológico, funcionando como mais um reforço e estímulo.

    Utilize cada ida ao dentista como um momento de alegria, e tenha o odontopediatra como seu aliado no reforço positivo para a escovação. A maioria dos pequenos costuma voltar das consultas mais estimulados e com o tempo acabam relaxando e deixando de caprichar. Relembre-os do que o dentista recomendou e do quanto é importante ter saúde.
    Tentou tudo e mais um pouco e não deu certo? Não desista, converse com o odontopediatra do seu filho em busca de novos caminhos. A criança muda a cada fase e com o tempo tudo ficará mais fácil. Acredite no bem que você está proporcionando a seu filho que, certamente, com os cuidados em saúde bucal, fará parte de uma geração sem cáries!