Todos os dias são especiais

    Depois que começou a trabalhar embarcado, o colunista Rodrigo Rossoni passou a olhar algumas datas comemorativas com outros olhos

    Depois que começou a trabalhar embarcado, o colunista Rodrigo Rossoni passou a olhar algumas datas com outros olhos

    As datas comemorativas, feitas sob medida para você juntar a sua família – e fazer aquela festa ou aquele almoço de domingo na casa da vovó, ou dar um abraço diferente naquela pessoa que você ama e está fazendo aniversário –, têm um significado diferente para quem trabalha embarcado, ou em algum outro tipo de escala contínua similar.

    Desde que comecei a trabalhar embarcado, essas ocasiões passaram a ter outro valor para mim. De tanto me ausentar em momentos assim, comecei a questionar: o que faz de um dia, entre os 365 anos do calendário, ser mais importante do que os outros?

    Certa vez, toda a minha família (que é grande e mora fora do Espírito Santo em sua maioria) veio para uma virada de ano e alugaram uma casa em Buzios. Não fui. Duas primas muito queridas fizeram lindas festas para seus casamentos. Nas duas ocasiões novamente a família toda reunida e eu perdi ambas. Aniversário dos meus pais, de meus irmãos, do meu casamento, a formatura na faculdade e alguns aniversários da Eliz, minha esposa. Até mesmo ao primeiro dia da minha filha Luiza na escolinha e não pude comparecer.

    2 - Encontro da familia - primosCom os primos, durante encontro da família

    Nessas situações eu lamentei muito. Fiquei triste e chateado quando soube que minha filha, ao observar uma criança brincando com seu pai no parquinho, perguntou à Eliz se ainda demoraria muito para eu chegar e chorei quando tive que embarcar, cerca de uma semana e meia após seu nascimento. Frustrou-me muito, ainda, não ir buscá-la no primeiro dia de aula de sua vida… Mas, tenho me condicionado a concentrar minhas lembranças nos bons momentos e me alegrar quando estou presente.

    Não é nada fácil estar ausente nos momentos em que sentimos a necessidade da proximidade, do contato, da palavra amorosa, do abraço e da comunhão. No entanto, não precisamos esperar um feriado ou um dia instituído para tornar um dia especial.

    Desde que comecei a ter essa compreensão, passei a me cobrar menos pela presença quantitativa e a valorizar mais a qualidade do tempo que passo com minha família e com meus amigos. O calendário já não é mais meu maior adversário, como era no início de minha trajetória como trabalhador offshore. Se puder passar um natal com minha família, procuro me divertir ao máximo, abraçar um por um e dizer o quanto são importantes para mim, mas não espero uma data específica para isso. Quero que minhas filhas, minha esposa e meus familiares saibam que, para mim, é muito especial estar entre eles, seja qual for o motivo. Uma data é apenas um pretexto para nos reunirmos e isso não precisa ser necessariamente agendado numa folhinha.

    3 - Encontro da familia completoFamília reunida para um click animado!

    Criei o hábito de presentear minha esposa e minhas filhas fora de hora, sem esperar o dia de seus aniversários. Posso levar um mimo para elas quando estiver andando pelas ruas e algo me fizer lembrá-las. Posso parar com minha filha de vez em quando para um picolé depois de buscá-la na escola, em plena segunda-feira (mesmo que seja antes do jantar), ou passar um final de semana com a família numa pousada de praia, no mês de Agosto, mesmo que não seja época de férias.

    Imagino que um dia é especial porque em nossos corações há uma predisposição em fazê-lo ser. Quando não somos escravos da rotina, podemos nos surpreender com as alternativas que a vida nos oferece para além de um feriado qualquer.

    4 - Mes 02 040Rodrigo e as filhas, Luiza e Lavínia

    Um pouco de criatividade e simplicidade em nossos corações, e quem gosta mesmo da nossa presença nem vai perceber a diferença entre aquele dia circulado de vermelho no calendário e aquele outro entre tantos que nos proporcionem momentos inesquecíveis.